[12] Parabéns Tom!

 

12 meses com o Tomás na minha vida.

Não posso acreditar que já passou um ano! Provavelmente o ano mais intenso de sempre. Teve tanto de difícil como de maravilhoso, e sei que só posso agradecer ao universo ter-me dado um bebé tão fixe.

A maternidade tem muitas facetas, a mais evidente é a do Amor; e a muitas vezes dissimulada é a da abstinência, da privação, da renúncia, a do sacrifício; aquela que muitas mulheres calam, aquela que a sociedade não reconhece. Acho que talvez a maternidade seja a principal razão porque o patriarcado existe. Esta ligação bebé-mãe-bebé e a capacidade de gerar vida põe as mulheres numa dimensão completamente diferente da dos homens. O que a natureza nos permite e ao mesmo tempo nos obriga a fazer, (e nós aguentamos de forma valente e sobre-humana, muitas vezes com lágrimas nos olhos mas com um sorriso nos lábios) é muito além do que eu podia alguma vez ter imaginado.

Senti este primeiro ano como mãe, como uma prova de 100 metros barreiras, no meio de uma  tempestade de areia. Os primeiros seis meses tive que trabalhar o meu corpo e mente para derrotar um pós-parto atroz e despiadado. E quando finalmente parecia que tudo ia fluir, que podíamos começar a fazer planos, a curtir a licença para ficar com o bebé, viajar, etc…. chegou o Covid-19.

Ficámos em confinamento obrigatório em casa, a empresa do H. fechou, a nossa vida levou um abanão e não pudemos fazer absolutamente nada do que estava planeado, enquanto assistimos à crescente expansão de uma pandemia com centenas de mortes todos os días.

Enquanto tudo isto foi acontecendo, o Tom continuou a crescer e a desenvolver-se. Pareceu-nos que a vida parou durante uns meses, mas não; o tempo não para, mesmo quando parece que nós parámos no tempo.

71aba1a3-4768-4cec-b0ab-8e38bf636c46

Hoje o Tom faz um ano e tinhamos planeado uma festa tão bonita, iamos decorar um daqueles terraços bem típicos de Barcelona, celebrar ao pôr-do-sol com amigos, ia haver petiscos e tinha pensado em tantos detalhes especiais. Os meus pais vinham de Lisboa, e juntos iamos festejar o primeiro aniversário do nosso bebé.

Mas afinal não. Nem os meus pais vieram, nem há festa rija! Nas circunstâncias que estamos a viver e actuando em consciência e com responsabilidade não é altura para juntar muita gente. (Aliás, é proibido grupos de mais de 10 pessoas em Barcelona.)
Por isso vamos celebrar aqui em casa, só nós os três e os tios… mas uma coisa é certa: vai ser até nos embriagarmos de amor.

Hoje o Tom faz um ano e eu não podia estar mais feliz. Continuo a ter saudades da minha vida sem filhos, mas não trocava o que tenho agora, pela liberdade e despreocupação de antigamente.

A maternidade dá muitíssimo trabalho, mas mostrou-me a mais pura forma de amar, e trouxe-me vários ingredientes essenciais para a minha vida ter ainda mais sentido: um projecto único e em constante crescimento, uma motivação para lutar pelo que acredito e quero para mim, mesmo que o mundo me assuste e me dificulte o caminho; a adrenalina do inesperado e do desconhecido e a humildade de quem percebe que um filho vem também para nos ensinar e não só para aprender.

Com o Tom todos os dias são diferentes, todos os dias sou surpreendida pela sua criatividade e curiosidade, pela lógica e pureza das suas reações, pela intuição e pelo galopante desenvolvimento.
Ter um filho ajudou-me a relativizar quase tudo, a descomplicar a vida, a pensar sempre em ambos os lados da moeda, a tentar compreender antes de julgar ou repreender, ensinou-me a parar e a observar,  e principalmente ensinou-me a querer aproveitar o tempo, porque tudo passa tão rápido…

Parabéns pequeno Tom! Feliz primeiro aniversário, meu amor!

Queridos leitores, que me acompanharam nestes últimos doze meses, Obrigada!
Hoje termina o meu “ano sabático”, unicamente dedicado a escrever sobre a maternidade.
Em Agosto o Palavras na Barriga vai de férias, e em Setembro voltarei à essencia do Blog. Já tenho vontade de voltar a escrever sobre o mundo, sobre a vida deste lado da península, sobre o meu quotidiano (no qual a partir de agora também entrará a maternidade). Quero voltar a partilhar receitas, recomendações e espero que muitas e muitas viagens.

Boas Férias e até Setembro!

One thought on “[12] Parabéns Tom!

  1. Parabéns ao Tomás e aos papás. O meu picolé é um nadinha mais velho, fez um ano a 1 de Abril, em pleno começo do isolamento. Eu já tinha um sitio reservado, com um lindo jardim e uma bonita vista, e ia juntar um conjunto de amigos que são família e íamos celebrar este miúdo que nos apareceu de surpresa. Também não foi possível.
    É incrível vê-los crescer e desenvolver, todos os dias diferentes e nós com eles.
    Boas férias e bom regresso em Setembro!

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s