Fim de semana de Boda! 

Este fim-de-semana fui a um casamento na Catalunha profunda, um casamento bastante original e cheio de surpresas. Um desses casamentos divertidos, relaxados e dos que apetece ter pelo menos um ao ano! 

O local parecia sacado do Pinterest, os noivos estavam radiantes, a comida saborosa, bebida com fartura; convidados a transbordar de alegria e uma energia positiva contagiava o ambiente. Depois de uma semana chuvosa, o dia apresentou-se solarengo e temperado, não deixando duvidas ao que nos esperava. 

Durante muitos anos achei que o casamento era um passo desnecessário, até porque depois de tantos anos de relação, não me parecia minimamente necessário casar. Também por olhar para o mundo com uma visão feminista, achava que o casamento é ainda uma instituição machista, retrograda e que vincula a mulher a um papel doméstico de pura exploração e sobrecarga. 

Na minha opinião, e lamentavelmente, não deixa de ser verdade, ainda nos dias de hoje. 

Mas há muitos motivos para casar, motivos legais, visões românticas da vida, decisões de mudança, pressões familiares, ou simplesmente uma vontade enorme de celebrar o amor e partilhar com os que nos são queridos, a união com a pessoa que amamos. 

No meu caso, que casei em 2014, deveu-se a um conjunto de situações que basicamente passavam por falta de tempo. Depois de 14 anos juntos, casar não iria alterar a nossa condição ou compromisso, mas ao pensar que quando se casa, tem-se direito a 15 dias de férias extra, pensámos que seria uma boa altura para fazer uma grande viagem. 

Cada um casa pelos motivos que quer, eu casei para viajar. 

Muitas vezes o tempo torna-se o nosso maior problema, passa rápido e é sempre pouco. Mesmo que tenhamos algumas economias, trabalhamos tanto, que pouco tempo temos para usufruir das mesmas. Num ano com 365 dias, dos quais 103 dias são fins-de-semana e 232 são dias passados a trabalhar; sobram apenas 22 dias para férias. 

Por isso em 2014 casámos e fomos 1 mês e meio para a Ásia. Como já disse, cada um casa pelos motivos que quer, eu casei para viajar; para aumentar um bocadinho o pouco tempo que tenho para fazer uma das coisas que mais adoro. 

Mas confesso que casar foi também uma grande festa, foi também aproveitar para celebrar a vida com as pessoas com quem partilhamos a nossa. Foi darmo-nos conta de como somos queridos; foi poder organizar algo à nossa medida, à nossa maneira, e passar um dia inesquecível, que ficará na memória para sempre. 

E assim foi também o casamento a que fomos este fim-de-semana; a Ari e o André viveram intensamente o seu dia, com todo o carinho que merecem, numa linda festa cheia de amigos, muitas lagrimas, sorrisos e abraços; boa música e gargalhadas com fartura. Como tem que ser um casamento, como tem que ser a vida!

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s